Na Roma Antiga, quando queriam testar se uma pessoa estava sendo realmente sincera, faziam-na colocar a mão dentro da Boca da Verdade. “Os Deuses” fariam justiça cortando ou não a mão do suspeito.

O costume atravessa os séculos, mas com o correr destes foi se adaptando. Durante o Renascimento, na República de Veneza, no Palácio Ducal – por exemplo – encontramos reminiscências: uma “boca” para receber denúncias de fraude fiscal e corrupção.

A foto evoca uma preocupação de nosso escritório:

“LEGUM SERVI SUMUS UT LIBERI ESSE POSSIMUS.”

(Precisamos ser servos da lei, a fim de sermos livres).

Cícero, Séc. I a.C.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>