Ele já é tradição. Os clientes e os amigos esperam para vê-lo.  Ele é o Cartão de Natal da B&M, que sempre apresenta um fato real e histórico relacionado a  uma das suas principais áreas de atuação, a tributária.

Para ilustrar a capa do cartão de natal, a B&M busca uma pintura, escultura, objeto, enfim, algo que tenha relação com o tema escolhido, adquirindo os direitos ou solicitando autorização para publicação.  Mas nem sempre isso é viável, já que é possível não existir uma imagem que possa ser utilizada ou seu titular não ser encontrado. Nesses casos – como em 2016 –  a B&M tem contado com o apoio do cartunista ADOLAR, que tem elaborado bonitos e coloridos desenhos.  E assim, caro leitor, qualquer tributo poderá estar nos Cartões B&M que, por ocasião das festas de fim de ano, proporcionam um pouco de descontração tributária aos esfolados contribuintes brasileiros.

Em 2016 a tradição será respeitada com o envio de um Cartão de Natal apresentando o surpreendente Imposto da Covardia, cobrado lá na idade média pelo Rei Henrique I.  Vejam só:

Lá na Inglaterra, nos tempos medievais, havia homens que não queriam ser cavaleiros, mesmo sendo, naquela época, uma honra ser chamado para a guerra e servir ao rei. O Rei  Henrique I, muito compreensivo, aceitou que esses homens não partissem para a guerra, desde que pagassem o Imposto da Covardia. Henrique I era compreensivo, é verdade, mas não deixava passar uma oportunidade de aumentar a arrecadação.

Henrique I morreu em 1.135, o tempo foi passando e eis que assumiu o trono o Rei João, que aumentou em 300% o Imposto da Covardia.  Como se isso não bastasse, começou a cobrá-lo de todos os cavaleiros do reino, inclusive quando não havia guerra!  O Rei João era ninguém menos do que o Rei João Sem Terra, aquele que tantos tributos  cobrava que acabou sendo obrigado, em 1.215, a acatar a Magna Carta, pela qual nenhum tributo poderia ser criado ou aumentado sem prévia autorização do parlamento.

O Imposto da Covardia foi cobrado por aproximadamente 300 anos, quando foi substituído por outras formas de arrecadação.

Séculos transcorreram, mas até hoje vemos a criação de tributos inusitados e aumentos desmedidos.

Em breve os cartões seguirão, mas desde já os sócios e demais integrantes da B&M desejam a todos os clientes e amigos um Feliz Natal e um novo ano de muita prosperidade.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>