DCI – 23/07/2015

Coluna “Plano de Voo”

Empresas que fazem planejamentos tributários deverão enviar ao Fisco informações sobre possíveis atrasos de recolhimento de tributos

As empresas que fazem planejamentos tributários (usam as brechas legais para pagar menos tributos) terão de enviar à Receita Federal uma declaração informando previamente as operações que possam acarretar a falta ou o atraso no recolhimento de tributos. Para Jorge Rachid, secretário da Receita, a medida “visa aumentar a segurança jurídica no ambiente de negócios do País e gerar economia de recursos públicos em litígios desnecessários e demorados”.

Mas para o advogado Fernando Grasseschi Machado Mourão, do escritório Braga & Moreno Consultores e Advogados, essa exigência amplia a insegurança das empresas.

De olho no planejamento tributário
“A exigência cria um subjetivismo quanto às operações praticadas, na medida em que permite que o fisco avalie a licitude e a pertinência de operações como incorporações, aquisições, etc., desprezando o fato de que os administradores devem considerar nos negócios os custos tributários para a preservação da empresa”, explica o advogado Fernando Grasseschi Machado Mourão. Já para os contribuintes pessoa física, o governo publicou ontem no Diário Oficial da União a lei que prevê um reajuste escalonado da tabela do Imposto de Renda.

O Rio dos paulistanos
Em um fim de semana de julho, o Rio foi tomado por turistas. Nada anormal para uma cidade turística, mas isso aconteceu na semana do feriado estadual paulista de 9 de julho, em que se comemorou a Revolução Constitucionalista de 1932, indicou a pesquisa mensal da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio (ABIH-RJ) e pela FecomercioRJ. No mês de maio, estima-se que 511 mil visitantes nacionais tenham se instalado nas unidades de hospedagem da cidade do Rio, sendo que 32% foram procedentes de São Paulo – 25% da capital e 7% do interior.

Sobe e desce
O GPA alcançou um feito em 2014: reduziu, pela primeira vez na história, o índice de turnover, que mede a rotatividade, em 2%. Já a pesquisa conduzida pela AON Hewitt com mais de 120 mil profissionais revelou aumento no nível de engajamento dos colaboradores da companhia, que avançou 4 pontos percentuais em 2014. “Nos últimos dois anos consolidamos um projeto de avaliação mais profissionalizada. Implantamos processos e práticas estimulando a meritocracia para reter talentos”, diz Antonio Salvador, vice-presidente de gestão de gente do Grupo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>