O governo adiou por mais um ano – até 4 de maio de 2016 – o prazo de adesão ao Cadastro Ambiental Rural (CAR). O prazo anterior ia até esta terça-feira (5/5).

A prorrogação do prazo foi feita por meio da Portaria nº 100, do Ministério do Meio Ambiente, publicada no “Diário Oficial da União” desta terça-feira.

O principal motivo para a prorrogação do prazo foi a baixa adesão de proprietários rurais ao CAR. Até o dia 2 deste mês, apenas 1 em cada 4 proprietários havia atualizado os dados.

O CAR é um registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, que tem por finalidade integrar informações ambientais criando assim um banco de dados em nível nacional para planejamento ambiental e econômico.

Ao aderir ao CAR, o produtor rural consegue identificar os remanescentes de vegetação nativa (reserva legal), as áreas de uso restrito e as áreas consolidadas das propriedades e posses rurais.

Os produtores que não se cadastrarem até maio de 2016 perderão o benefício de conversão de multas (imóveis que não aderirem ao PRA – Programa de Recuperação Ambiental).

Além disso, as atividades podem ser embargadas, o proprietário pode ser processado por crime ambiental e deverá pagar multa de R$ 5.000 por hectare. E mais: os bancos não concederão crédito agrícola para proprietários que não fizerem o CAR.

O CAR é o primeiro passo para o produtor rural iniciar o processo de regularização ambiental de seu imóvel. Além de integrar informações das propriedades e servir como base de dados para o planejamento ambiental e econômico, o CAR é uma oportunidade para produtores rurais que desejam ingressar no mercado brasileiro de ativos ambientais.


Tagged with:
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>