Os programas para o contribuinte fazer o IR deste ano serão liberados pela Receita Federal apenas às 8h (horário de Brasília) da próxima segunda-feira, dia 2 de março, quando começa a entrega das declarações.

Nos últimos três anos, a Receita colocou os programas à disposição dos contribuintes com alguns dias de antecedência – no ano passado, no dia 26 de fevereiro; em 2013, no dia 25; e em 2012, no dia 24.

Segundo a Receita, o atraso na disponibilização do programa se deve ao conjunto de mudanças que o órgão preparou para a declaração deste ano.

Entre as novidades está a possibilidade de o contribuinte salvar online os dados da declaração e recuperá-los de qualquer lugar – computador, smartphone ou tablet – antes de enviar o documento. Os dados ficam em “nuvem” e são acessados apenas pelo contribuinte, por meio de uma palavra-chave.

Isso quer dizer que o contribuinte pode iniciar o preenchimento por um dispositivo, recuperá-lo por outro e transmitir a declaração por um terceiro.

Outra mudança é a possibilidade de uso do rascunho (ferramenta lançada em outubro do ano passado) para facilitar o preenchimento da declaração.

Por meio do rascunho, que pode ser baixado no computador ou em dispositivos móveis, o contribuinte pode organizar suas informações ao longo do ano e depois importá-las para o documento final que será enviado à Receita.

O preenchimento do rascunho estará disponível apenas até sexta-feira, dia 28 de fevereiro. Depois, ele será retirado do site da Receita. Até agora, 32 mil contribuintes baixaram o programa para fazer o rascunho, segundo a Receita.

A partir do final de maio, o contribuinte contará com outra facilidade: toda vez que sua declaração mudar de status, a Receita vai enviar uma mensagem por celular.

Assim, se a declaração for processada ou tiver caído na malha fina, o contribuinte será notificado por meio de SMS. Para ter acesso a esse sistema, o contribuinte terá que se cadastrar no site da Receita.

O contribuinte tem três formas de entregar a declaração: através de aplicativos em dispositivos móveis (celular e tablet); por meio do Programa Gerador da Declaração (PGD) no computador ou na página da Receita; e de forma online (opção válida apenas para quem tem certificado digital).

Para os contribuintes com certificado digital, é possível optar pela declaração pré-preenchida, em que dados são inseridos pela Receita, restando ao contribuinte apenas conferi-los e confirmá-los.

Neste ano, as declarações pré-preenchidas terão uma novidade: as informações médicas e de rendimentos com aluguéis já virão preenchidas pela Receita.

Para isso, a Receita usará as informações recebidas de outras fontes, como a Dmed (hospitais, clínicas e planos de saúde) e a Dimob (imobiliárias, incorporadoras etc.).


Tagged with:
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>